top of page

Confira o Relatório da Campanha de Combate à Violência Doméstica e Pobreza Menstrual - 2021/2022

Atualizado: 17 de fev. de 2023


No período entre maio de 2021 a dezembro de 2022, o programa de Combate à Pobreza Menstrual e Violência Doméstica, desenvolvido pelo Grupo Elos Invisíveis em parceria com a Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar - CEVID, atendeu aproximadamente 3.050 (três mil e cinquenta) mulheres em situação de vulnerabilidade social.


Ao total foram arrecadados 7.535 (sete mil quinhentos e trinta e cinco) itens de higiene, distribuídos em 2.450 (dois mil quatrocentos e cinquenta) kits, entregues durante a realização de 13 (treze) rodas de conversas e 5 (cinco) palestras.


Aproximadamente 4.100 informativos sobre violência doméstica e 1.200 folders sobre pobreza menstrual – cedidos em parte pela CEVID do TJPR – foram distribuídos durante a realização das ações.


Atuamos em 7 (sete) comunidades carentes de Curitiba (Ocupação Nova Guaporé 2; Parolin; Vila Osternack; Vila Pantanal; Uberaba; Capão da Imbuia; Casa de Passagem Indígena); 5 (cinco) comunidades carentes de municípios da região metropolitana (Almirante Tamandaré. Pinhais, Piraquara, Colombo e Fazenda Rio Grande) e em 02 (duas) aldeias indígenas de 02 (dois) municípios do litoral (Antonina e Guaraqueçaba).


A implementação do programa contou com a mobilização de 35 (trinta e cinco) voluntários, com o apoio de cinco escolas da rede pública (Escola Estadual Humberto de Alencar Castelo Branco; Escola Estadual Ivonete Martins; Escola Municipal Rachel Mader Gonçalves e Escola Municipal Jornalista Alves da Cruz e Escola Estadual João Paulo I) e 11 (onze) organizações não governamentais e movimentos sociais (Projeto Origem; Sociedade Crescer; Instituto Bene; Rede Esperança; PAAS Social; coletivo Menstruô; coletivo Aquecendo Corações; Marmita Solidária; Instituto Eleven; Projeto Família ALD Brasil e Insanos Moto Clube).


O Grupo Elos Invisíveis participou ativamente do processo de proposta e aprovação de 2 (dois) projetos de leis municipais com o objetivo de criar diretrizes para que pessoas que menstruam e estão em situação de vulnerabilidade social.


- Lei Municipal nº 1.499/2021 de Fazenda Rio Grande, de autoria do vereador Renan Wozniack.


- Lei Municipal nº 16.059/2022 de Curitiba, de autoria do vereador Dalton Borba.


Confira o relatório na íntegra clicando aqui.


Fotos de Luis Pedruco



83 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page