top of page

Cinco serviços de apoio psicológico gratuitos em Curitiba



Manter a saúde mental em dia tem se mostrado um desafio e tanto na turbulência do cotidiano, sobretudo quando há sobreposição de vulnerabilidades. Em meio à crise econômica, a gente sabe que as condições financeiras pesam na hora de buscar ajuda, mas existem grupos em Curitiba que oferecem apoio psicológico de graça.


Abaixo, listamos algumas opções que podem ser viáveis para você.


1. CVV

O Centro de Valorização da Vida (CVV) funciona como uma espécie de pronto socorro psicológico. Os voluntários ficam disponíveis para conversar 24 horas por dia, sete dias por semana, pois acreditam que falar é a melhor solução.

Eles não são profissionais da área, são pessoas dispostas a ouvir sem julgamentos e capacitadas para ajudar no processo de alívio do sofrimento. O CVV não substitui o atendimento especializado, mas pode ser a ajuda que você precisa num momento de agonia.


Para falar com os voluntários, ligue gratuitamente para o telefone 188, envie um e-mail ou inicie uma conversa virtual via chat.


2. SUS

Você sabia que o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece acompanhamento psicológico?

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba, o atendimento pelo SUS deve ser buscado preferencialmente nas unidades de saúde. Em caso de necessidade, a própria unidade faz o encaminhamento para ambulatórios de especialidade ou para os Centros de Atenção Psicossociais (CAPS). Em casos de emergência, você também pode procurar a Unidade de Pronto Atendimento mais próxima ou contatar o SAMU, pelo fone 192.

O acesso à saúde pública é um direito seu. Viva o SUS!


3. ConVida – UFPR

Criado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), o ConVida abre as portas para a comunidade acadêmica e população em geral em ações intermitentes. O grupo organiza rodas de conversa e atendimentos individuais, entre outros serviços focados em oferecer apoio psicológico.



4. Núcleo de Prática em Psicologia – PUCPR

O Núcleo de Prática em Psicologia da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) também disponibiliza uma série de serviços gratuitos para a população. Entre eles, psicoterapia individual e grupal, terapia familiar e plantão psicológico. Este ano, devido à pandemia, o atendimento é gratuito e realizado por estudantes do 5º ano do curso de psicologia, com supervisão sistemática de professores da instituição.


Ficou interessado? Entre em contato: (41) 3271-1663 ou (41) 3271-1591. E-mail: psiclin@pucpr.br


5. Acolhimento Psicológico Online – Unibrasil

Na Unibrasil, os acadêmicos do 9º período do curso de psicologia, sob orientação de professores, realizam acolhimento psicológico de forma individual, via internet e de graça, dentro do projeto Acolhimento Psicológico Online.


5. PSICO – FAE

Os atendimentos à comunidade no Serviço-Escola PsicoFAE são realizados pelos alunos dos últimos períodos do curso de Psicologia, supervisionados por professores capacitados em diferentes linhas de atuação. Os atendimentos podem ser individuais, em grupos, casais ou familiares, para qualquer faixa etária.


Os honorários praticados são estabelecidos conforme a renda familiar. O critério para atendimento é a renda máxima de dois salários mínimos por membros da família, sendo necessário a entrega de uma cópia do comprovante. O funcionamento do PsicoFAE segue o calendário acadêmico institucional, não oferecendo atendimento à comunidade durante o período de férias acadêmicas e feriados.


Entrar em contato pelos telefones (41) 2105-4826 e (41) 2105-4815, e-mail psicofae@fae.edu ou pessoalmente no local. O contato deve ser realizado pelo próprio paciente ou pelo responsável legal nos casos em que o atendimento for direcionado crianças.


6. PLANOS DE SAÚDE

Os planos de saúde também são legalmente obrigados a oferecer cobertura às consultas/sessões com psicólogos, conforme determinação da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

São garantidos três tipos de atendimento, que fazem parte do rol da ANS de procedimentos mínimos que todos os planos devem seguir e apresentar aos seus clientes: psicoterapia, terapeutas ocupacionais e consultas e sessões com psicólogos.

A cobertura é de até 40 sessões por ano, o que equivale a uma consulta por semana, quando o paciente for diagnosticado com transtornos de humor, síndromes comportamentais, transtornos de desenvolvimento psicológico ou transtornos delirantes, esquizotípicos e esquizofrenia.


5.455 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page